Postado em 9 de novembro de 2017
Compartilhe

Um estudo norte-americano revela que a estimulação cerebral é a melhor forma de combater o declínio cognitivo associado ao envelhecimento.

O estudo contou com quase dois mil participantes com mais de 70 anos e concluiu que o risco de disfunção cognitiva diminui em 20 por cento se as pessoas continuarem ativas e a estimular o cérebro.

Comentários