Postado em 11 de dezembro de 2017
Compartilhe


Um grupo de idosos com Doença de Parkinson confeccionou cartões de Natal como uma das etapas do tratamento da Terapia Ocupacional.

A ideia do exercício partiu de um grupo de estagiárias da Universidade Federal do Paraná, que acompanham os pacientes. Há um grupo de alunas com os idosos com Parkinson e outro na casa de repouso. Durante uma discussão de caso elas tiveram a ideia de proporcionar este intercâmbio do amor entre as instituições e deu muito certo. 


“Foi uma espécie de troca terapêutica. Fez bem aos dois grupos. Os pacientes que confeccionaram os cartões se mantiveram motivados na atividade proposta, apesar das dificuldades enfrentadas pela doença, porque queriam agradar os outros idosos. Além disso, quanto mais eles se concentravam no que estavam realizando, quanto mais desviavam o foco de atenção da doença e da dor para algo prazeroso a agradável, menos sintomas apresentavam, pois através do direcionamento da atenção os circuitos dos gânglios da base, comprometidos pela doença, seguem um outro caminho neuronal para atingir o objetivo desejado. Em outras palavras, o cérebro é ‘enganado’ enquanto o paciente está concentrado em alguma tarefa e os sintomas diminuem.”, explica a Terapeuta Ocupacional da Associação de Parkinson, Drª Andressa Chodur.

Para as alunas o aprendizado foi significativo.
“Através destes cartões podemos mostrar aos pacientes que eles são capazes de realizar as atividades às quais se propõem.”
“Eles não podem ficar parados com medo de tentar.”
“Além de ficarem satisfeitos com o lindo trabalho realizado ainda puderam alegrar o dia de outros idosos. Foi incrível”, comentam as alunas.

Objetivos da atividade de confecção de cartões Natalinos com idosos com Parkinson:

1) Estimular a escrita ampliada dos pacientes, que é afetada pela Micrografia, um dos sintomas da doença;

2) Ativar habilidades cognitivas como: atenção, concentração, memória e criatividade;

3) Desenvolver movimentos manuais de coordenação fina e destreza;

4) Trabalhar aspectos emocionais relacionados ao período de Natal;

5) Provocar a percepção de capacidades e potencialidades esquecidas ou desconhecidas;

6) Promover a socialização e a autoestima;

7) Externalizar angústias;

8) Relaxamento.

Os idosos que receberam os cartões ficaram muito felizes, como conta a Terapeuta Ocupacional da Instituição de Longa Permanência, Drª Itala Marques: “Eles amaram receber os cartões. Se sentiram abraçados e valorizados. Foi muito positivo.”

Comentários